sexta-feira, 20 de abril de 2012

Fóssil - Marraquexe - Mocumentário (2012)

As dunas me beijam caladas
Meus cabelos dançam areia, lentos
Estou só, e atrás de mim uma fila indiana ensaiada repete cada gesto
Como estranhos espelhos
Meu corpo se confunde com o vento
Engulo areia e insisto na estranha caminhada
Estamos perdiso, todos repetiram em coro
Deitam aquecidos na areia quente
Estou só
E isso não são dunas, são miragens, ouro
Ateiam seus cabelos e partem, rumo a Marraquexe
A Lua canta doce e vagueia, ventro
Além das dunas, beijo, sou beijada, socorro

por Natércia Pontes


5 comentários:

Joao Q disse...

Que massa gente!
é pura poesía.

Joao Q disse...

En español:
Las dunas me besan calladas
Mis cabellos danzan arena, lentos
Estoy solo, y atrás de mí una fila india ensayada repite cada gesto
Como extraños espejos
Mi cuerpo se confunde con el viento
Trago arena e insisto en la extraña caminata
Estamos perdidos, todos repiten en coro
Se Acuestan excitados en la arena caliente
Estoy solo
Y esas no son dunas, son miradas, oro
Queman sus cabellos y parten, rumbo a Marraquech
La luna canta dulce y vaga, vientre
Más allá de las dunas, beso, soy besada, socorro

fóssil disse...

Que Massa João! Valeu pela tradução! Grande Abraço.

Joao Q disse...

fiquei com esta poesía por muitos dias na cabeça. Tinha que fazer algo, mas ainda fica quí!
Grande abraço gente!

roberto botelho disse...

ola pessoal da banda fossil, parabens pelo trabalho de voces!!
estou procurando p comprar os cds da banda mas sem sucesso, por favor voces vendem? tem todos? ou sabe onde vende? lhe agradeço se me ajudarem. um abraço meu email
rbmacl@hotmail.com